O homem do cachorro-quente gourmet

SONY DSC

Wilson Gomes Borba elaborou o cardápio do Bull Dog baseado nos pratos de seu antigo restaurante

Cordeiro, costela no bafo, carne de charque e calabresa são apenas algumas das opções do cardápio gourmet de sanduíches do “Bull Dog – o melhor sanduíche do mundo”. Quem comanda esse carrinho descolado é o chef de cozinha Wilson Gomes Borba, 56, que tem 38 anos dedicados à gastronomia e já foi proprietário de restaurante. Com formação internacional e passagem por escolas de gastronomia em Portugal e Paris, ele hoje está no ramo de cachorro-quente premium e bateu um papo super bacana com o gastrônomo aqui do Conversa Gastronômica.

Wilson Gomes Borba está no ramo de cachorro-quente gourmet há quatro anos

Wilson Gomes Borba está no ramo de cachorro-quente gourmet há quase quatro anos

De onde surgiu a ideia de apostar em cachorro-quente gourmet?

Veio a partir do momento que eu tive que fechar meu restaurante. Estávamos passando por dificuldades e tentei por diversas vezes mante-lo aberto, mas quando percebi que eu estava cheio de dívidas, fui obrigado a fechar o ‘Carne e queijo’. Minha esposa disse “e agora, para onde vamos?”; peguei minha experiência do ramo de gastronomia e o que eu fazia no restaurante, a carne de sol, a costela, o pernil, todas as carnes que eu trabalhava e resolvi transformar em sanduíche.

No cardápio do Bull Dog existem oito tipos de sanduíches à disposição dos clientes

No cardápio do Bull Dog existem oito tipos de sanduíches à disposição dos clientes

Então essa foi sua inspiração para montar o cardápio do Bull Dog?

Exatamente. Eu pensei, vamos vender um cachorro-quente gourmet. Mas não vamos deixar de vender o tradicional também, só que não podemos ser apenas mais um. Daí pensei, vamos vender o que eu vendia na churrascaria. E graças a Deus vem dando muito certo.

Como você prepara os ingredientes que vão no sanduíche?

Todas as nossas carnes são preparadas com tempero suave, apenas no sal grosso. Aqui a gente tem costela, cordeiro, pernil suíno, peito de frango, charque e calabresa. Todos são assados lentamente no forno; após duas ou três horas a gente desfia e acondiciona essas carnes num banho-maria, com temperatura em torno de 70Cº para que não haja contaminação. Em seguida a gente tempera com molhos, na presença do cliente. Inclusive aqui temos um molho muito bom que tem feito sucesso, o molho calamares, que leva cebola, alho, cenoura e vinho verde português.

O sanduíche é finalizado com molhos especiais

O sanduíche é finalizado com molhos especiais

Além do molho calamares, o que tem no seu cachorro-quente que não é possível encontrar nos outros?

Molhos de bacon, de alho, todos à base de macaxeira, pois não utilizamos maionese e estamos tirando todos os produtos industrializados de nossa produção, ficando apenas com os de produção artesanal. Algo que chama a atenção é a qualidade do nosso pão, muito macio e desenvolvido exclusivamente por um fornecedor para a gente. Eles criaram essa massa que tem fermentação de 24 horas e não deixa muito cheio, pois tem pouco miolo. E claro, nossas carnes especiais.

Quais as perspectivas do Bull Dog para o futuro?

Atualmente há uma procura muito grande por produtos diferenciados, pensando nisso em breve estaremos lançando três novos sanduíches: com salsichas especiais, produtos empanados e frango defumado. Tudo feito de maneira artesanal e com a qualidade que o nosso cliente já conhece.

Wilson Borba "O nosso objetivo é fazer com que as pessoas comam bem e se sintam bem"

Wilson Borba – “Nosso objetivo é fazer com que as pessoas comam bem e se sintam bem”

Posts Relacionados

Comentários via Facebook

Publicado pelo gastrônomo

Deixe uma resposta