Comida sobre rodas: alimentos que despertam desejo onde estacionam

Meios de transporte podem ter mais coisa em comum do que você imagina. Uma bicicleta, um triciclo e um fusca, por exemplo, não divide semelhança somente em possuir rodas e função de transportar; ao menos em Natal, não é bem assim. Com histórias  parecidas no mesmo segmento, empreendedores criativos na capital potiguar dividem sua paixão e gastronomia com as rodas, ou melhor, sobre rodas.

Daniel Gonçalves e Georgia da Rosa comandam a ‘Bike del Pancho

Há aproximadamente seis meses em Natal, os gaúchos Daniel Gonçalves e Georgia da Rosa, chegaram “pedalando” a Bike del Pancho no food park Jardins de Ponta Negra. Apostar em uma bicicleta tunada para vender panchos foi uma escolha original e de fácil manutenção do casal que está junto há 6 anos.

O pancho é um sanduíche tradicional do Uruguai e Argentina

Muito semelhante ao hot-dog americano e também ao cachorro-quente brasileiro, o pancho é um sanduíche diferenciado pelos condimentos utilizados em sua preparação. O pão tem 20 centímetros de comprimento e a linguiça defumada 30 centímetros. Uma característica típica do sanduíche é essa “sobra” de recheio nas laterais.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O pão ainda é umedecido com molho chimichurri e recheado com queijo muçarela (versão tradicional) ou queijo provolone e azeitona (versão especial). Para finalizar, ketchup, mostarda e maionese à vontade.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vender panchos em Natal foi uma escolha definida após o casal passar férias na cidade e se encantar pelo lugar hospitaleiro. Como Daniel trabalhou em padarias que vendem o Pancho no Rio Grande do Sul, trazer essa tradição para outro lado do país foi uma novidade que chamou atenção do público. Eles já chegaram a vender 200 unidades no show de Roberto Carlos na Arena das Dunas.

SalvarSalvar

Florêncio Café: para todos os gostos e leitores

Imagine um senhor da melhor idade, elegante, clássico, culto e de nacionalidade argentina. Ele gosta de ler, conversar e… claro, tomar café. Assim é o Florêncio Café, um triciclo que tem missão de promover e difundir a cultura do takeaway coffee, bem como ser a personificação do senhor Florêncio, que o casal Luiz Eduardo e Carla Patrícia conheceram numa viagem à Buenos Aires em 2015.

Luiz Eduardo e Cláudia Patrícia, casal Florêncio Café

Curraisnovenses e namorados desde 2014, Luiz Eduardo nunca teve costume de frequentar cafés como Cláudia Patrícia, mas algumas vezes acontecia de apreciar a bebida juntos em alguma cafeteria. Depois de um tempo surgiu a vontade de ter um negócio em uma kombi, mas o triciclo vingou e o Florêncio Café surgiu em 2016 com forte inspiração argentina e um leve toque europeu, onde a bicicleta aparece bem difundida no Velho Mundo.

Gabriel García Márquez (água gaseificada, gelo e expresso)

Essa viagem por diferentes lugares, costumes e sabores também chegou ao cardápio de cafés, que fazem referência a nomes da literatura como Câmara Cascudo, Clarisse Lispector e Pablo Neruda. Ao todo 7 bebidas diferentes, entre cafés, drinks e chocolate quente são preparadas no triciclo do “café com poesia”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O preparo das bebidas, de receitas clássicas à autorais, é feito com auxílio de uma cafeteira Saeco. Na máquina é extraído o café expresso, vaporiza-se o leite e também mistura-se o cappuccino e o chocolate quente até obter a textura cremosa.

Foodcart Fuscrepe

O Fuscrepe circula em Natal desde 2015 para 2016. É aquele fusquinha charmoso, colorido e vintage que todo mundo gosta e quer chegar perto; para fazer foto e também comer. 14 sabores de crepe francês são fabricados nas chapas do fusquinha adaptado, entre salgados e doces.

Chapas do Fuscrepe a todo vapor

Sobre as rodas e chapas do Fuscrepe, atualmente sob comando de Fred Farias e Mônica Borja, está o “conceito legal, diferente e que busca consolidar o conceito de food truck de outras formas”, conforme fazem questão de destacar. É uma forma atraente de poder fazer e vender comida em qualquer lugar. Eles adquiriram Fuscrepe em dezembro de 2016 e gostaram tanto da proposta que decidiram continuar o formato do negócio.

Sabores com toque regional como o sertanejo (carne de sol, queijo coalho e cebolinha) e camarão (camarão, manjericão, coco, molho teriyaki e bacon) fazem sucesso entre as opções salgadas. Já os que levam chocolate, como o chocotine (morango, chocolate e ovomaltine), são a sensação entre os doces. Para coroar o crepes, a super camada de queijo gratinado faz qualquer um comer com os olhos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Todos os empreendedores andam por aí e também participam de eventos públicos e particulares. Você pode contactá-los clicando nos hiperlinks da matéria, que vão te direcionar ao perfis das mídias sociais de cada um.

Eu queria poder pensar em frases bonitas, mas eu só consigo pensar em comida. – Cláudio Matos

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Posts Relacionados

Comentários via Facebook

Publicado pelo gastrônomo

Deixe uma resposta