Beer tour: conheça o processo de fabricação da Itaipava

Gastrônomo visita a fábrica do Grupo Petrópolis em Itapissuma (PE)

Recentemente fui a Pernambuco conhecer o processo de fabricação da cerveja a convite da Itaipava. Quem me acompanha no Instagram pôde perceber em tempo real quão interessante é cada etapa 😉 . O Beer Tour da fábrica do Grupo Petrópolis, em Itapissuma, é incrível; e o melhor de tudo é que você também pode fazê-lo direto na cervejaria com um grupo de amigos.

No beer tour é possível degustar o chopp Itaipava com qualidade do Grupo Petrópolis direto da fonte

O Grupo Petrópolis, que fabrica a Itaipava, também produz as cervejas Crystal, Weltenburger, Petra, Black Princess e uma série de produtos do mesmo segmento: energéticos, vodka, água e refrigerantes. Possui capital 100% nacional e tem aceitação cada vez maior no Nordeste, com produção em grande escala nas unidades de Alagoinhas (BA) e Itapissuma (PE). Na unidade pernambucana, inaugurada há 2 anos, o investimento de R$600 milhões permite uma produtividade de até 62 mil unidades de cervejas envasadas por hora.

A fabricação da cerveja tem início com a escolha da matéria-prima. No caso da Itaipava, o malte é importado da Argentina e Uruguai. Na fábrica de Itapissuma, eles ficam armazenados em silos que comportam até 3 mil toneladas do produto. O início do processo se dá a partir da mistura com a cevada e o lúpulo para originar o mosto, uma base utilizada para fermentação alcoólica.

O Grupo Petrópolis trabalha com cevada e lúpulo de alta qualidade

O mosto é fervido e tem xarope de maltose adicionado para ser filtrado. A escolha do malte para fabricar a Itaipava se deu pelo alto índice de amido e proteína, responsáveis pela formação da espuma. Esse é um dos segredos que fazem o diferencial da cerveja, que ainda leva lúpulo de origem norte-americana e europeia por serem de melhor qualidade.

A fabricação da Itaipava é automatizada e não possui contato manual

Na etapa seguinte a mistura é resfriada e filtrada em baixa temperatura. Isso garante limpidez e retira possíveis impurezas que possam prejudicar a qualidade final da bebida. Ainda nessa etapa, o líquido concentrado é diluído em água na quantidade certa para consumo. Todo o processo acontece de forma automatizada e sem contato manual com o produto.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A última etapa de fabricação é o envase seguido da estocagem. Essa é única fase onde acontece intervenção manual, onde funcionários conferem o produto envasado nas latinhas e garrafas para armazenar. Desse ponto em diante a Itaipava é preparada para ser distribuída pelo próprio Grupo Petrópolis na rede varejista. Todo o processo é certificado por mestres cervejeiros responsáveis pelo controle de qualidade.

Paulo Hallmann e Leonardo Penna, mestres cervejeiros da Itaipava na fábrica de Itapissuma

Ao final do beer tour, é possível invadir o chão de fábrica para degustar o chopp Itaipava fresquinho, direto da fonte. O sabor é incrível, puro e com notas marcantes dos cereais numa forte explosão de sabores. A experiência promove uma sensação palatável inesquecível. Ainda consigo sentir o gosto só de imaginar!

Um brinde ao Grupo Petrópolis. FOTO: Felipe Camelo

Para visitar as unidades fabris da Itaipava, fazer o beer tour e também saber mais informações, basta clicar aqui.

Posts Relacionados

Comentários via Facebook

Publicado pelo gastrônomo

Deixe uma resposta