HappyCow é guia gastronômico para veganos e vegetarianos

Good Ala Burger é opção de hamburgueria vegana em Natal-RN. FOTO: Reprodução HappyCow/Ricardo Rocha

Questionar um vegetariano sobre “onde” ele gosta de comer é bem mais amigável do que perguntar “o que” ele pode comer. O problema é que na maioria das vezes os lugares que possuem uma culinária alternativa não são tão difundidos quanto os demais restaurantes. O HappyCow Find Vegan Food é uma plataforma desenvolvida para isso, onde é possível achar uma boa pedida sem parecer uma missão impossível.

Plataforma está disponível em versão mobile para Android e iOS. Reprodução happycow.net

A tradução literal é divertida: vaca feliz. O HappyCow funciona como um mapa que traz sugestões de locais que servem comida livre de insumos de origem animal. O site fundado há 20 anos é administrado por veganos e vegetarianos do mundo inteiro. Ele permite criar um perfil para sugerir novos locais, avaliar os estabelecimentos e interagir com os demais usuários. O app, disponível para Android e iOS, atua como extensão móvel do conteúdo e custa pouco mais de R$12. As indicações aparecem de acordo com a localização inserida no hub online ou através do GPS.

Emporio Pura Vida é um dos locais indicados para adquirir suprimentos veganos no Recife. Reprodução happycow.net

É possível pesquisar por restaurantes, padarias e até lojas com opções baseadas no consumo de alimentos de origem vegetal. A fica técnica de cada local tem fotos, informações sobre horário de funcionamento, telefone para contato e indicação se o proprietário também é vegetariano ou vegano em alguns casos. A quantidade de detalhes enriquece a experiencia e ajuda a encontrar o melhor local para comer ou comprar suprimentos.

Ter uma alimentação saudável ou seguir o estilo vegan food ficou ainda mais fácil com o HappyCow. E pode ter certeza: as vaquinhas também adoraram o site e o app.

Despertei interesse pela gastronomia ainda criança. Aos 7 anos fiz brigadeiro na casa da minha avó após achar a receita numa coleção de confeitaria que eu costumava folhear escondido. Na adolescência cozinhar virou um hobby e criei o Conversa Gastronômica ainda na faculdade. Sou jornalista de formação e “gastrônomo” blogueiro de profissão.

Destaquess, Novidade

Deixe uma resposta